Wellington defende novas universidades e pede ‘prioridade absoluta’ para educação

61 0

Senador de Mato Grosso relatou as emendas encaminhadas pela
Comissão de Educação do Senado

Foto:  Waldemir Barreto/Agência Senado

Uma reunião estratégica da Comissão de Educação do Senado está agendada para próxima terça-feira, dia 30, para tratar da garantia de verbas no Orçamento Geral da União destinada a implantação das novas universidades federais criadas este ano.  Entre elas, está a Universidade Federal de Rondonópolis, no Sudeste de Mato Grosso. Nesta semana, o senador Wellington Fagundes (PR-MT) usou a tribuna para defender a máxima articulação e mobilização dos dirigentes das novas universidades em torno da questão.
“Sabemos, claro, que o cobertor é sempre curto para atender às demandas de todo o Brasil. Porém, a educação precisa ser tratada como prioridade absoluta” – frisou o republicano. A emenda aprovada na Comissão de Educação prevê a destinação de R$ 500 milhões para implantação das novas universidades. Segundo o senador, que foi relator da matéria, é preciso que a proposta seja consignada na peça orçamentária do ano que vem.
Além de dirigentes da Federal de Rondonópolis, o encontro terá a participação de representantes das federais de Jataí e Catalão (GO) e Delta do Parnaíba (PI).   Para a reunião foram convidados também o ministro de Planejamento, Esteves Colnago Júnior, e o relator setor do Orçamento da Educação, deputado Luciano Ducci (PSB-SP).
Wellington enfatizou que as novas universidades vão favorecer a interiorização do ensino superior no Brasil e assinalou que elas precisam de recursos, para que sejam implantadas de forma adequada.
De acordo com o senador, foram recebidas 164 sugestões para melhoria da educação, cultura e desporto. Dessas, quatro emendas foram selecionadas e seguem à Comissão Mista do Orçamento (CMO): duas em educação, uma de cultura e uma em esportes.
As duas relativas à educação abrangem os dois tipos de ensino: o básico e o superior. Nas escolas de ensino fundamental e médio, a previsão é de aplicar R$ 100 milhões no projeto Caminho da Escola, do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), que compra vans para transportar as crianças para a escola.
Além das duas emendas em educação, Wellington Fagundes explicou que a emenda sobre cultura favorece a instalação e modernização dos espaços e equipamentos para cultura. O dinheiro será reservado ao Ministério da Cultura e pode ajudar a recuperação de museus em vários Estados. Já a emenda da Comissão de Educação para esportes deve destinar R$ 25 milhões para administração de uma unidade de esporte controlada pela Marinha do Brasil.

Da assessoria

Holler Box
Holler Box