Você tem dúvidas sobre Acidentes Vasculares Encefálicos?

181 0

 

 

 

Conversamos com o Dr. José Olímpio para responder às principais perguntas que ele recebe quase que diariamente
De acordo com o Ministério da Saúde, a cada 5 minutos um brasileiro morre em decorrência de um Acidente Vascular Encefálicos (AVE), contabilizando mais de 100 mil mortes por ano. Com isso, o AVE tornou-se a segunda principal causa de morte no Brasil e a principal causa de incapacidade no mundo.
Mesmo com esses números alarmantes, muitas pessoas não possuem informações acerca do assunto. Por isso, conversamos com o Dr. José Olímpio, coordenador da Divisão de Ecografia Vascular do CETRUS – escola de diagnóstico por imagem para médicos. Ele respondeu às principais perguntas que recebe quase que diariamente. Confira a entrevista abaixo e esclareça as suas dúvidas a respeito da doença.
É possível prevenir um AVE? Como?
Dr. José Olímpio – Sua prevenção é possível e se baseia no controle dos principais fatores de risco cardiológico. Assim, o adequado controle da pressão arterial, níveis de colesterol e glicose dentro das metas estabelecidas e a cessação do tabagismo diminuem a incidência do AVE.
Por que o AVE é mais frequente em mulheres do que em homens?
Dr. José Olímpio – As doenças cardiovasculares de modo geral se tornam mais frequentes em mulheres, após o climatério (fase da vida em que ocorre a transição do período reprodutivo ou fértil para o não reprodutivo, devido à diminuição dos hormônios sexuais produzidos pelos ovários). Dados epidemiológicos, que são aqueles extraídos da observação, associam esta maior frequência à perda da proteção determinada pelos hormônios femininos.
Quais os fatores que contribuem para a doença?
Dr. José Olímpio – Os fatores que mais incidem na doença são a hipertensão arterial, o diabetes mellitus, as taxas elevadas de colesterol sanguíneo e o tabagismo. A estes fatores modificáveis se associam fatores genéticos (predisposição familiar).
Esta é uma doença que se tornará mais frequente em decorrência do estilo de vida que as pessoas estão levando?
Dr. José Olímpio – Sim. Algumas caraterísticas da vida moderna se associam ao aumento da incidência de doenças cardiovasculares. Devemos ressaltar os hábitos alimentares e o sedentarismo que têm resultado em obesidade frequente, aumento da pressão arterial e das taxas de glicose e colesterol, fatores associados ao AVE.
É mais frequente em que faixa etária?
Dr. José Olímpio – A incidência é maior em pacientes idosos, acima dos 60 anos.
O que é possível verificar por meio dos exames de imagem?
Dr. José Olímpio – Métodos complementares, incluindo os exames de ultrassonografia vascular (estudo das artérias carótidas e vertebrais), podem evidenciar alterações subclínicas, ou seja, que não determinam sintomas, que representam marcadores prognósticos para o AVE.
É possível detectar a presença de placas de gordura nas artérias com destino ao cérebro (carótidas e vertebrais). Estas placas podem determinar obstrução destas artérias ou sofrer processos degenerativos e se fragmentarem, acarretando obstrução de pequenos vasos sanguíneos intracranianos.
Nesse contexto, quais as vantagens para a carreira dos médicos que fazem uma pós-graduação em diagnósticos por imagem?
Dr. José Olímpio – Inicialmente, gostaria de ressaltar a importância já mencionada das doenças cardiovasculares e de seu diagnóstico precoce associados ao envelhecimento da população, o que torna o Programa Completo de Aperfeiçoamento em Ecografia Vascular com Doppler muito interessante pela crescente solicitação de exames. Os exames de Ecografia Vascular com Doppler têm aspectos técnicos e de interpretação bastante particulares, o que requer formação específica.
A pós-graduação, no Cetrus, por exemplo, inclui programa teórico-prático bastante completo, dividido em 10 módulos mensais. Ao final, o médico estará capacitado para a realização de exames de qualidade, o que, seguramente, representará grande diferencial em sua atuação profissional.
Além disso, estará capacitado para a realização da prova para obtenção do Certificado de Atuação em Ecografia Vascular com Doppler, desde que preencha os pré-requisitos de titulação exigidos para sua inscrição.