Viagem de avião fica mais barata no Brasil

76 0

Porém, preço pago em novembro de 2011 foi superior à metade do salário mínimo
De janeiro a novembro de 2011, preço médio das passagens ficou em R$ 271,69, enquanto que o valor registrado no mesmo período de 2010 foi de R$ 292,44

Os brasileiros pagaram 7,1% menos para viajar de avião pelo País de janeiro a novembro de 2011, informou o Relatório de Tarifas Aéreas publicado pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) nesta terça-feira (17).

Nesses meses, o preço médio das passagens ficou em R$ 271,69, enquanto que o valor registrado no mesmo período de 2010 foi de R$ 292,44.

No entanto, viajar de avião em novembro de 2011 ficou 2,83% mais caro que o mesmo mês em 2010 e 6,05% mais custoso que em outubro de 2011. O preço médio apurado, de R$ 322,30, corresponde a mais da metade do salário mínimo brasileiro (R$ 622).

O valor médio que o passageiro pagou para voar 1 km em território nacional custava R$ 0,34 de janeiro a novembro de 2011, uma redução de 11,2% em relação ao mesmo período de 2010 (aproximadamente R$ 0,39).

Já na comparação de novembro de 2011 com o mesmo mês de 2010, o valor médio pago para voar 1 km em território nacional ficou 4,35% mais caro, chegando a R$ 0,40. Esse custo médio é também 5,46% superior ao registrado em outubro de 2011.

Porém, se comparado com novembro de 2002 (ano em que a Anac começou a analisar os preços das passagens), o passageiro pagou aproximadamente 40% menos para voar 1 km.

Os valores são calculados com base nos dados das tarifas comercializadas pelas empresas aéreas, mensalmente registradas na ANAC, e atualizados pelo IPCA (Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo), o índice oficial de inflação do país.

São considerados os dados dos bilhetes de passagem do transporte aéreo doméstico regular de passageiros, comercializados junto ao público em geral, independentemente de escalas ou conexões; e desconsiderados os bilhetes oferecidos gratuitamente, decorrentes de programas de fidelização (milhas), vinculados a pacotes turísticos ou a tarifas corporativas, tarifas diferenciadas oferecidas a empregados e tarifas diferenciadas de crianças.