UFMT oferece curso gratuito de defesa pessoal para mulheres no mês de março

122 0

Aprender a escapar de um estupro, evitar roubo de bolsa, puxão de cabelo, agressão e estrangulamento são apenas algumas das intenções de quem procura um curso de Krav Magá. Pensando nisso e em disseminar a arte de defesa pessoal e contribuir para a redução das estatísticas de violência, a Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT) oferece, no próximo dia 30 de março, uma aula gratuita da modalidade para mulheres maiores de dezoito anos.

O evento será realizado por meio da Gerência de Projetos Esportivos e Lazer, vinculada à Coordenação de Extensão (Codex) da Pró-reitoria de Cultura, Extensão e Vivência (Procev), e a aula será ministrada pela Instrutora habilitada da Federação Sul Americana de Krav Maga, Taísa Guimarães, responsável pela difusão da modalidade em Mato Grosso. O curso acontece no dia 30 de março, sábado, a partir das 15h, no ginásio da Universidade. As vagas são limitadas, e as inscrições devem ser feitas de 11 a 28 de março, das 8h às 11h e das 14h às 17h, na Codex.

O Krav MAgá foi criado em Israel na década de 40, por Imi Lichtenfeld, e é a única modalidade reconhecida mundialmente como arte de defesa pessoal. No Krav Maga não há competições, campeonatos ou medalhas. Ele foi desenvolvido para que qualquer pessoa, independentemente de sexo, idade ou porte físico, esteja pronto para se defender de um ou mais agressores, armados ou não. Do ponto de vista físico, o princípio desta modalidade de defesa é que os exercícios sejam exequíveis por qualquer pessoa, em seu ritmo próprio, respeitando o limite de seu corpo.

A defesa pessoal israelense foi trazida ao Brasil em 1990 pelo israelense Grão Mestre Kobi Lichtenstein (faixa-preta – 8º Dan). Ele fundou e dirige a Federação Sul Americana de Krav Maga, a única representante oficial da modalidade no Brasil, México e Argentina e detentora da marca Krav Maga no Brasil. A partir de 2019, passa a contar também com atuação em Portugal.

Estatísticas

Só em Mato Grosso, em 2018, foram registrados 39.789 (média de 109 registros por dia) crimes de violência contra elas no estado, segundo dados da Coordenadoria de Estatística e Análise Criminal da Secretaria de Estado de Segurança Pública (SESP-MT). As estatísticas englobam crimes como o rufianismo (tirar proveito da prostituição alheia), tortura, lesão corporal, estupro e homicídio.
Informações sobre a aula pelo telefone (65) 3615-8134.

Holler Box
Holler Box