Terminal de Itiquira se torna nova rota de escoamento da safra de MT

80 0

 

Secom-MT

Com aporte de investimentos de R$ 50 milhões, o terminal ferroviário de Itiquira foi inaugurado neste sábado (01), com a presença do ministro dos Transportes, Paulo Passos, governador Silval Barbosa e lideranças políticas com base eleitoral na Região Sul de Mato Grosso.

O terminal que faz parte do projeto de Expansão Malha Norte da América Latina Logística (ALL) integra o aporte de R$ 700 milhões em investimentos com a construção de 260 km de linha férrea no trecho entre Alto Araguaia e Rondonópolis.

Os produtores do anel da soja da região de Itiquira e municípios produtores da divisa com Goiás e Mato Grosso do Sul podem ter economia entre 25% e 30% com frete. “Conforme dados da Famato (Federação de Agricultura e Pecuária de Mato Grosso) só a nossa região produz 25,6 toneladas de soja na safra. Para continuarmos produzido sem aumentar área e com maior produtividade pedimos mais investimentos em logística”, destacou a produtora rural Maria Anita Zamboni.

Segundo a ALL, além da área produtora de Ouro Branco do Sul, distrito de Itiquira, o terminal local será capaz de atender produtores rurais num raio de 200 km. A capacidade estática do terminal é de 100 mil toneladas e capacidade de embarque de 1,2 mil toneladas por hora.

O prefeito de Itiquira, Ernani José Sander (PSDB), se emocionou e quase foi às lágrimas ao comentar que ninguém acreditava que o trem chegaria na cidade. “Já ouvi muitas vezes dizer que a ferrovia se tornaria um elefante branco, mas eu via que traria progresso e trouxe. A cidade hoje é outra”.

O primeiro terminal ferroviário de Mato Grosso, em Alto Taquari foi inaugurado em 2000. Três anos mais tarde foi em Alto Araguaia. Até o final do ano, o trem deve chegar em Rondonópolis.

Investimentos

O ministro Paulo Passos disse que Mato Grosso em estado diferenciado e tem recebido milhões em investimentos do governo federal para combater o maior gargalo da produção agrícola do Estado: a logística. “O ministério liberou recursos para a duplicação da BR 364/163 entre Rondonópolis e o Posto Gil no valor de R$ 1,1 bilhão, os investimentos em recursos do BNDES para a construção da ferrovia entre Alto Araguaia e Rondonópolis, asfaltamento das BRs 242 (integração leste e oeste de Mato Grosso) e 158”.

A frente de trabalho da pavimentação da rodovia federal que corta a região do Araguaia já esta na altura do município de Querência, conforme o ministro. Até o final do ano, deve ser concluído o projeto executivo que traça o desvio da terra indígena Marãiwatsede, do povo xavante.

Ele ainda garantiu que Mato Grosso terá pelo menos mil quilômetros de ferrovia e o estado terá impacto positivo com o trem em Lucas do Rio Verde, um dos principais celeiros mato-grossense.

Estrada precária

O governador Silval Barbosa foi cobrado para que promova asfaltamento de 14 km entre a cidade de Itiquira e o terminal ferroviário, por meio da MT-299. A única frente de trabalho iniciada pelo governo é a pavimentação do trecho entre a ferrovia e o distrito de Ouro Branco do Sul. “Estamos concluindo o recapeamento de 36 km e construindo mais 26 km para chegar ao terminal. Dentro de 20 dias, no máximo, o trabalho será executado”, garantiu Silval