banner

Tecnologias para melhoria de pastagens serão mostradas em Sinop

1090 0
Divulgação

Uma inovação que possibilita o aumento da biomassa da braquiária e do teor de proteína da pastagem será uma das novidades apresentadas no 9º Dia de Campo sobre Sistemas Integrados de Produção Agropecuária. O evento será realizado pela Embrapa e Senar-MT, nos dias 9 e 10 de maio, na Embrapa Agrossilvipastoril.
A tecnologia consiste na inoculação das sementes do capim com estirpes selecionadas da bactéria Azospirillumbrasilense. Este microrganismo promove o crescimento da planta, por meio da produção de fitormônios. O resultado é o maior desenvolvimento de raízes, possibilitando melhor absorção dos nutrientes.
De acordo com o pesquisador da Embrapa Soja Marco Antonio Nogueira, a utilização deste inoculante resulta na produção de 15% a mais de biomassa e aumento em 10% no teor de proteína da gramínea, somando um incremento de até 25% na oferta proteica da pastagem.
Esta forrageira pode ser usada tanto para alimentação animal, com melhor qualidade de alimento, quanto para a cobertura em sistema de plantio direto. Nesse caso, há maior aporte de carbono no solo.
Marco Antônio Nogueira explica também que as plantas inoculadas apresentam maior eficiência na absorção dos fertilizantes nitrogenados, gerando economia para o produtor.
“Em nossos ensaios aplicamos 40 kg/ha de ureia, 30 dias após a semeadura. Verificamos que a maior eficiência de absorção de nitrogênio pelas plantas inoculadas correspondeu ao equivalente a uma segunda aplicação da mesma dose. É uma grande economia, considerando o alto custo do adubo nitrogenado e que o custo com a inoculação é de R$ 10 à R$ 12 por hectare”, explica o pesquisador.
Além dos benefícios agronômicos e financeiros, a inoculação com Azospirillum também gera impacto ambiental. A maior produção de biomassa favorece o sequestro de carbono da atmosfera. Ao mesmo tempo, a redução da adubação nitrogenada resulta em menor emissão de óxido nitroso, um dos gases causadores do efeito estufa.
Melhoria da pastagem por meio de consórcios – Outra alternativa para melhoria da qualidade das pastagens que será apresentada no dia de campo será o uso de consórcios forrageiros. Um deles é o Sistema Gravataí, formado por braquiária e feijão-caupi. A leguminosa fixa nitrogênio no solo, disponibilizando-o para a forrageira. Além disso, sendo palatáveis, as plantas de feijão são pastejadas pelo gado, aumentando o teor de proteína a dieta.
Desenvolvido para ser usado em sistemas de integração lavoura-pecuária (ILP), o Sistema Gravataí melhora o desempenho também da cultura agrícola utilizada na sequência.
As técnicas de implantação, o manejo correto e os desafios no controle de pragas, principalmente a vaquinha, serão apresentados pelo pesquisador da Embrapa Agrossilvipastoril Flávio  Wruck.
Os participantes do dia de campo que quiserem conhecer mais opções de consórcios forrageiros poderão acompanhar uma das estações satélites, de visitação optativa. Nela os professores da UFMT Onã Freddi e Arthur Behling mostrarão alternativas com uso de nabo forrageiro, trigo mourisco, niger, crotalárias, guandu, entre outras plantas de diferentes famílias.
Além de ver o comportamento dos consórcios no campo, o público poderá acompanhar resultados das avaliações feitas em relação a qualidade do solo e ganho de produtividade na lavoura subsequente.
Em outra estação satélite, os participantes do dia de campo também poderão conhecer e tirar dúvidas sobre as plantas forrageiras lançadas pela Embrapa. A equipe do Grupo de Estudos em Pecuária Integrada da UFMT (Gepi) estará no campo agrostológico da Embrapa pronta para prestar as informações sobre cada cultivar.
Inscrições – O 9º Dia de Campo sobre Sistemas Integrados de Produção Agropecuária será realizado nos dias 9 e 10 de maio, na Embrapa Agrossilvipastoril. A programação dos dois dias é a mesma, possibilitando ao participante escolher o melhor dia.  As inscrições são gratuitas e podem ser feitas antecipadamente pelo site www.embrapa.br/agrossilvipastoril.
Promovido pela Embrapa e Senar-MT, o dia de campo conta com apoio da Acrimat, Coimma, Gepi, Rede ILPF, UFMT e Estância Vanda. Conta ainda com patrocínios da Acrinorte e da Unipasto.

Holler Box
Holler Box