Suinocultores de MT buscam linha de crédito do FCO

73 0

O objetivo de resolver os entraves na produção do setor de suinocultura, como a alta do milho e a falta de crédito, o deputado estadual, Zeca Viana (PDT), junto com os representantes da Associação dos Criadores de Suínos de Mato Grosso (Acrismat), Paulo Cezár Lucion e Custódio Rodrigues se reuniram nesta quarta-feira (24), com o secretário de Estado de Indústria, Comércio, Minas e Energia, Pedro Nadaf.

Para o secretário a melhor saída seria buscar uma linha de crédito no Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-oeste (FCO). Nadaf solicitou aos representantes da Acrismat um estudo sobre o volume de crédito necessário para atender aos suinocultores do estado.

A Acrismat se comprometeu em apresentar o estudo dos custos nessa quinta-feira (25). Em contrapartida, Nadaf apresentará os valores no próximo dia 03 de maio, durante uma reunião do Conselho Deliberativo do Fundo do Desenvolvimento do Centro-Oeste (CONDEL/FCO), que compete aprovar os programas de financiamento.

Segundo o deputado Zeca Viana essa é a melhor alternativa para o setor, já que existe a necessidade dos recursos em curto prazo. Na reunião o diretor-executivo da Acrismat, Custódio Rodrigues, destacou que a empregabilidade da suinocultura é alta e que o setor precisa de atenção. “A solução imediata seria uma linha de crédito com a retenção de matrizes, com um ano de carência e dois para pagar”, disse Custódio.

CRISE NO SETOR – O setor de suinocultura de Mato Grosso passa por uma crise devido a alta do preço do milho, principal fonte de alimentação dos suínos. Os produtores do estado buscam uma linha de crédito para comprar o insumo, ou mesmo fazer a própria produção. Para agravar ainda mais a situação, o Governo do Estado baixou o Decreto n° 1.046, taxando em 17% a compra do milho nas operações promovidas pela Companhia Nacional de Abastecimento (Conab), de saídas de mercadorias, mantidas em estoque por período superior a um ano.

REVOGAÇÃO – Na semana passada o deputado Zeca Viana e os representantes da Acrismat e da Conab se reuniram com técnicos da Secretaria de Fazenda do Estado de Mato Grosso (Sefaz) no intuito de pedir a revogação Decreto n° 1.046. Na ocasião, Zeca Viana obteve a garantia de que o Governo do Estado irá revogar a medida ainda esta semana, o que ainda não aconteceu.

“Mostramos aos técnicos da Sefaz o equívoco em publicar esse decreto que onera ainda mais os criadores de suínos e taxa duas vezes a transações feitas pela Conab. Estamos aguardando a suspensão do decreto”, disse Viana.