SMEC/CV lança busca ativa de crianças e adolescentes que estão fora da escola

549 0

A Secretaria Municipal de Educação e Cultura de Campo Verde lançou na manhã de hoje (6), durante reunião no Plenarinho da Câmara de Vereadores, a estratégia de busca ativa de crianças e adolescentes que estão fora de sala de aula.

A ação, conforme explicou a secretária da pasta, Andréia Schroeter, faz parte das ações do Programa Selo Unicef, ao qual Campo Verde aderiu em 2016, e tem como objetivo fazer com que crianças e adolescentes que não estejam frequentando a escola voltem a estudar.

Conforme explicou a secretária, a “busca ativa” envolverá, além da SMEC, mais duas secretarias municipais: Assistência Social e Saúde. “Através das agentes de saúde, que, com seu trabalho normal já vão verificar se em suas áreas de atuação tem alguma criança na faixa de 4 a 17 anos – que é obrigatório – que desistiu ou nunca frequentou a escola”, explicou Andréa.

Em seguida, uma equipe formada por servidores da Educação, Saúde e Assistência Social, será informada para que faça o contato com a família, identifique os motivos pela qual a crianças está fora de sala de aula e a traga novamente para o ambiente escolar.

Andréa Schroeter ressaltou que a Secretaria de Educação e Cultura não possui um perfil atualizado ou a quantidade de crianças que estão sem estudar. “Os dados que nós temos do IBGE são muito antigos, de 2010. E Campo Verde, como recebe muita gente e muita gente vai embora, é com a busca ativa que nós vamos definir realmente qual é o perfil dessas crianças e adolescentes que estão fora da escola”, disse ela.

Preliminarmente, de acordo com Andréa, as crianças que não estão frequentando a escola são, na maioria, do sexo masculino, de famílias de baixa renda e filhos de pais com baixa escolaridade.

De acordo com a secretária, há um grande número de adolescente que não frequentam a escola devido à dificuldade financeira das famílias, o que os obriga a trabalhar. A desagregação familiar é outro fator apontado pela secretária.

“O grande problema da reprovação também ajuda o aluno a se afastar porque ele não se sente bem no ambiente escolar e porque pra ele é difícil, é a questão da falta de estrutura familiar. Os pais não acompanham seus filhos na escola, não dão o devido valor. Então, o trabalho para resgatar essas crianças é muito minucioso, que deve ser feito por todos, pela sociedade em geral, não só pela Secretaria de Educação”, disse.

De acordo com a secretária, serão preciso pelo menos dois meses para se ter a quantificação das crianças e adolescentes que estão fora da escola em Campo Verde.

Holler Box
Holler Box