banner

Silval Barbosa fecha negócio com o Bank of America nos EUA

137 0


O valor foi de R$ 979 milhões com o Bank Of America, em Nova York, concretizando a renegociação de parte da dívida de Mato Grosso com a União, que passa de R$ 4 bilhões.

O valor financiado foi pago de imediato pela instituição financeira internacional ao governo federal por meio de depósito do montante acordado.

Com taxas de juros pré-fixadas em 5,5% ao ano, as Receitas de Correntes Líquidas (RCLs) reduziram seu comprometimento em 6 pontos percentuais, passando de 15% para 9%.

Coube ao Banco do Brasil a estruturação da renegociação da dívida mato-grossense no negócio.

Somente neste ano, o pagamento de dois resíduos da dívida com a União permitirá uma economia de R$ 30 milhões. Para 2013, a previsão é que sobre aproximadamente R$ 600 milhões aos cofres estaduais.

A amortização será feita em 18 parcelas semestrais, sendo a primeira com vencimento em 2013 e última em 2022, o que teria sido um ótimo negócio no mercado.

Com o “excedente”, o governador pretende realizar obras de infraestrutura, como as previstas no programa “Mato Grosso Integrado”, orçado em R$ 1,5 bilhão, que visa a interligar 44 municípios do Estado que ainda não possuem nenhuma pavimentação asfáltica.

Entenda – A vantagem do governo com a negociação será a queda do juros. Atualmente, Mato Grosso paga juros de 6% ao ano – mais correção pelo IGP-DI, que é o Índice Geral de Preços.

Este ano, o mercado estima que esse índice de preços ficará em mais de 8%.

Somando esse índice aos juros de 6%, o custo financeiro junto a União ultrapassa 14%.

O custo do empréstimo do Bank of America, entretanto, será de 5,5% ao ano.

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of