banner

Saúde amplia campanha para estimular e fidelizar doadores de sangue e garantir estoques de Hemocentros

422 0

 

Ontem, quinta feira, 14 de junho, o Ministério da Saúde reativou a campanha de Doação de Sangue: Essa corrente precisa de você. Doe sangue. O objetivo da iniciativa é conscientizar a população sobre a importância da doação e conseguir a fidelização de mais doadores voluntários, para prevenir a escassez nos dos hemocentros do país.
A expectativa é que haja um aumento de 30% nas doações para os meses de junho e julho, períodos de diminuição nos estoques de sangue, acredita o coordenador geral de Sangue e Hemoderivados do Ministério da Saúde, Guilherme Genovez.
Também nesta quinta-feira, além de ações como essa, de mobilizações para aumentar o número de doadores no Brasil, o ministro da Saúde, Alexandre Padilha, vai apresentar o balanço dos investimentos na rede de sangue e hemoderivados. O anúncio será feito às 8h30, no Rio de Janeiro, logo após os ministros e o secretário estadual de saúde fluminense, Sérgio Côrtes, doarem sangue, na sede do Hemorio.
As pessoas interessadas em se tornarem doadores habituais, ou de repetição, como diz o ministério, devem ter mais de 18 anos, ter peso acima de 50 quilos, não ser portadora de doenças transmissíveis pelo sangue e doar o sangue no mínimo três vezes ao ano.

Ampliação da campanha

De acordo com o ministério, a campanha Essa corrente precisa de você. Doe sangue se estenderá até 2013 e a previsão é de captar cerca de 35 mil doadores. Em 2010, foram investidos R$ 2,5 milhões nesta iniciativa. Para este ano estão previstas ações que incluirão mais inserção nos rádios, redes sociais e envio de maior volume de material gráfico para os estados, afirmou a assessora de imprensa da pasta, Regina Xeyla.
Para difundir a ideia, o ministério aprovou, na última sexta-feira (8), uma proposta para fortalecer a Política Nacional de Promoção da Doação Voluntária do Sangue. O documento propõe mudanças de comportamento e de gestão na política de sangue e hemoderivados, como a inclusão de jovens na causa da doação voluntária, por meio de programas educativos que devem ser disponibilizados a eles desde o ensino fundamental e médio. Uma novidade é que jovens doadores, de 16 e 17 anos, podem doar sangue com o consentimento formal do responsável legal, afirmou Genovez.  A proposta ainda será submetida à aprovação na Comissão Intergestores Tripartite (CIT), que reúne representantes da União, estados e municípios.
O coordenador explicou que será implementada uma série de estratégias de mobilização social e educativa com foco na fidelização de doadores e aumento do cadastro de doadores. E destacou ainda que é primordial que os estados e municípios também realizem mais ações de comunicação e instrutivas para manter os estoques de sangue.
Outras vantagens da criação de uma política nacional é a padronização de procedimentos e protocolos para todo o Sistema Único de Saúde (SUS) e a melhora no atendimento ao público na hemorrede brasileira.

Fórum de Captadores da Hemorrede

A implementação da política de sangue foi debatida no 1º Fórum de Captadores e Gestores da Hemorrede Pública Nacional, realizada na semana passada, em Brasília. O evento reuniu cerca de 40 representantes de 26 estados brasileiros. Segundo o ministério, a hemorrede brasileira conta com 2.375 unidades, sendo 1.756 (74%) agências transfussionais. Essas unidades além de armazenarem o sangue e seus derivados, também, realizam testes de qualidade.
A manutenção dos estoques está diretamente relacionada à capacidade de mobilizarmos pessoas para doar sangue. Todo esse processo que discutimos no fórum girou em torno da definição de diretrizes e indicadores para uma política nacional, na qual serão fundamentados os projetos e estratégias de mobilização que devemos usar para que a população seja doadora de sangue, conclui Genovez.

Fonte: Portal Planalto
Colaboraçao: Dra. Tatiane Cristina Ferri

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of