Ronaldinho se junta à grande lista de atletas na Justiça contra Flamengo

53 0

 

Só este ano, Deivid e Alex já entraram na Justiça contra o clube
O valor cobrado por Ronaldinho Gaúcho no Tribunal Regional do Trabalho (TRT) – mais de R$ 40 milhões – assusta, mas, considerando apenas nominalmente o atleta, ele é somente mais um na interminável lista de jogadores que estão processando ou processaram o Flamengo buscando seus direitos trabalhistas.
A variedade impressiona e surge de diversas décadas. Vai de quem já está aposentado a quem defendeu a equipe rubro-negra nesta quinta-feira, no amistoso contra a seleção do Piauí, vencido por 2 a 0, como é o caso do atacante Deivid, que cobra cerca de R$ 6 milhões.
Meses antes, o zagueiro Alex Silva já havia deixado o clube e também procurou seus direitos na Justiça buscando luvas e 13º.
Dos conhecidos e que defenderam o clube há anos estão os ex-zagueiros Gamarra – que reivindica R$ 6,2 milhões (grande parte já paga) – e Júnior Baiano. O goleiro Clemer é outro na fila.
Este ano, o Flamengo tentou propor um acordo a Romário, que cobra cerca de R$ 9 milhões. O Baixinho, porém, se mostra irredutível, já que as parcelas de R$ 108 mil por mês a que tinha direito deixaram de ser pagas em maio de 2011.
Os 7 pecados capitais de R10 no Fla!
O caminho mais provável do agora deputado federal, que atuou no Rubro-Negro na década de 90, também deverá ser o tribunal. O montante do processo de Ronaldinho contra o clube ainda gera controvérsias entre as partes por conta dos direitos de imagem.
Recentemente, com base nos balanços dos clubes, a empresa de auditoria BDO calculou em R$ 3,86 bilhões as dívidas das 20 principais equipes do Brasil. O Fla teria aumentado a sua de R$ 342,879 milhões para R$ 355,452 milhões.
ALGUNS DOS JOGADORES QUE MOVERAM OU MOVEM PROCESSO CONTRA O FLAMENGO
Pago ou sendo pago
Petkovic – R$ 13 milhões (parou de pagar)
Gamarra – R$ 6,2 milhões (sendo pago)
Athirson – R$ 1,1 milhão (pago)
Lê – R$ 1,9 milhão (pago)
Marco Antônio – R$ 2,5 milhões (sendo pago)
Mozart – R$ 4,5 milhões (pago)
Jorginho – R$ 824 mil (pago)
Beto – R$ 1,1 milhão (pago)
Fabão – R$ 1,47 milhão (pago)
Evaristo de Macedo (técnico) – R$ 2,37 milhões (pago)
Em processo ou negociação
Romário – R$ 9 milhões (negociação)
Júnior Baiano – R$ 1,1 milhão (processo)
Clemer – R$ 1 milhão (processo)
Deivid – R$ 6 milhões (processo)
Sentenças e/ou valores não divulgados
Júlio César
Fábio Baiano
Leandro
Ronaldo
Leandro Ávila
Maurinho
Denílson
Iranildo
Leandro Machado
Edilson
Zagallo
Carlinhos (técnico)
______________________________________________
COM A PALAVRA
Marcos Motta, advogado que participou das alterações na Lei Pelé
Tivemos o cuidado de caracterizar a natureza jurídica do direito de imagem. As condições colocadas não o confundem com as condições compactuadas no contrato de trabalho. Não li o processo e, pelo que vi, ele não se baseia somente na questão de imagem. Há uma conjugação de fatores. Várias decisões que foram tomadas antes da mudança na Lei Pelé consideravam os direitos de imagem como salário. Agora isso precisará ser revisto.