Riva quer agenda com Silval para discutir construção do Hospital Infantil

46 0
Dep. Est. José Riva

 

Assessoria da Presidência

O pedido foi feito nesta quinta-feira (17.05), durante audiência pública na Assembleia Legislativa, que discutiu políticas públicas para combater o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes. SANDRA COSTA
O presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Riva (PSD), solicitou à secretária de Trabalho e Assistência Social e primeira-dama, Roseli Barbosa, uma reunião com o governador Silval Barbosa, para reforçar o pedido de construção de um Hospital Infantil, em Cuiabá. O pedido foi feito nesta quinta-feira (17.05), durante audiência pública que discutiu políticas públicas para combater o abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes.
“Quero agendar com o governador Silval, juntamente com membros dos conselhos tutelares, do Ministério Público e todos os engajados na causa, para termos uma audiência a fim de reforçar a tese da construção do hospital infantil. Já fiz uma indicação ao governo para estudar a possibilidade de transformar o hospital central, que está há anos com as obras paradas, em hospital infantil”, afirmou Riva, explicando que a unidade poderia ser construída por meio de uma Parceria Público-Privada (PPP).
De acordo o parlamentar, o combate à pedofilia é uma causa da sociedade, pois são casos que acontecem no seio familiar e que compromete o futuro das crianças. Lembrou-se da ação junto ao governo, em que a Assembleia conseguiu levar melhorias na estruturação dos conselhos tutelares, com a entrega de veículos e computadores as unidades.
“Mas, ainda precisa melhorar. O importante é que há um engajamento e sabemos onde queremos chegar, que são nossas crianças longe desse mal. Aqui, na Assembleia Legislativa, por meio da Sala da Mulher, temos trabalhado neste sentido e obtido resultados positivos em ações conjuntas ao Ministério Público, Governo e Poder Judiciário”, destacou o peessedista.
Já a coordenadora da Sala da Mulher, Janete Riva, cobrou mais uma vez a criação da Vara Especializada para julgamentos dos casos de abusos e exploração sexual de crianças e adolescentes. “Precisamos de políticas públicas e de ações que venham conter esse grande mal que assola nossas crianças. O custo para cuidarmos e tratarmos as vítimas pode ser maior que a verba curta para implantar a Vara Especializada. Queremos reforçar esse pedido junto ao Tribunal de Justiça. Pois, é entristecedor abrirmos todos os dias os jornais e sites e ver mais novos casos de abuso”, destacou.
Na oportunidade, o procurador de Justiça Paulo Prado reforçou a necessidade de o assunto ser pauta de discussão de Mato Grosso, com o objetivo de estruturar as unidades de atendimentos as vítimas. “Como estão os nossos centros de atendimentos? Existe retaguarda quando a família pede socorro nesses casos? E tem equipe multidisciplinar para os atendimentos e local para receber as vítimas? Em nome do procurador-geral de Justiça, Marcelo Ferra, o Ministério Público se apresenta como aliado e parceiro nas ações de combate. Queremos propor ao governador transformar o hospital central em hospital da criança e da mulher”, reforçou Prado.
A titular da Setas, Roseli Barbosa, disse que o governo já tem feitos ações para que a unidade voltada ao atendimento infantil seja implantada, em Cuiabá. “O governador está buscando parcerias para que o hospital da criança seja uma realidade”, disse a primeira-dama. Para ela, a violência só diminuirá quando as unidades de atendimentos como do Centro de Referência de Assistência Social (Cras), do Centro de Referência Especializado em Assistência Social (Creas) e conselhos estiverem estruturados.
“Nossas crianças só estarão seguras quando tivermos uma rede de proteção a elas, uma rede de atendimento para a criança e sua família. E isso envolve uma série de ações nas áreas de saúde, educação, lar apropriado, creches”, apontou Roseli, ratificando que o Fundo de Erradicação à Pobreza será exclusivo para investimentos sociais.
Dados – O secretário adjunto de Assistência Social José Rodrigues apresentou dados reunidos pelos Creas que, em Mato Grosso, por dia, seis crianças são abusadas e uma explorada sexualmente.
Data – Nesta sexta-feira, 18 de maio, é o dia nacional de combate ao abuso e a exploração sexual de crianças e adolescentes.  Dados revelam que há pelo menos 115 pontos vulneráveis nas rodovias federais em Mato Grosso. Sendo que, 82 deles localizados nas áreas urbanas e 33 em áreas rurais.