banner

Quatro mulheres são presas por tráfico em Cuiabá

161 0

Diario de Cuiabá

 
Quatro mulheres foram presas nas últimas horas sob acusação de tráfico de drogas na Capital sendo uma delas, gestante de seis meses que, há duas semanas foi autuada também por tráfico e estava cumprindo prisão domiciliar. Trata-se de Ana Paula Campos Brito, de 19 anos, presa junto com Regina Benedita Silva Barreto, de 22. A prisão ocorreu anteontem à noite no bairro Planalto.

Segundo os policiais, mesmo em prisão domiciliar, Ana Paula continuava traficando na rua Atlas e contava com a ajuda de uma cúmplice. Ao chegar no local, os policiais localizaram 12 trouxinhas sendo quatro com uma das mulheres e o restante com a outra. Regina estava com R$ 77 em dinheiro.

Segundo os policias, assim que entrou em prisão domiciliar, a traficante continuou sendo monitorada, pois estava livre para traficar novamente.

As duas foram encaminhadas para o Plantão Metropolitano da Capital para serem autuadas em flagrante por tráfico de drogas. Por estar gestante, a situação de Ana Paula não muda – ficará em prisão domiciliar, conforme policiais militares.

No bairro Três Barras, os policiais prenderam a vendedora Joanice Gonçalves da Costa, de 47, flagrada com 22 trouxinhas de pasta-base de cocaína, além de R$ 114 em dinheiro. O entorpecente foi localizado dentro de uma meia de criança em sua casa, após os PMs receberem uma denúncia anônima de que no local funcionava a “Boca da Vovó da Base”, uma referência à idade da vendedora e o tipo de entorpecente que fornecia.

Embaixo da cama dela, os policiais apreenderam um pedaço de tablete de maconha, cerca de 100 gramas que seria ralada e transformada em trouxinhas. “É a vovó diversificando as mercadorias”, brincou um dos policiais.

Segundo os policiais a Boca da Vovó era uma das mais movimentadas do bairro. A movimentação acabou chamando a atenção dos moradores, que denunciaram.

No bairro da Lixeira, os policiais prenderam Larissa Brito, de 20 anos, que estava com uma porção de pasta-base de cocaína escondida num cano de esgoto. No telhado da casa, os policiais localizaram vários pedaços de plástico recortados.

Ela estava em companhia de quatro rapazes, que também foram detidos, mas liberados. Ela negou ser traficante alegando que não é usuária e o entorpecente estava longe dela.

 

Deixe um comentário

avatar
  Subscribe  
Notify of