Polícia procura fazendeiro acusado de financiar quadrilha em MT

142 0
Delegado Responsável

 

Ele é suspeito de comprar a um preço menor equipamentos que bando roubava na estrada. 

O delegado Thiago Damasceno chefia equipe que conseguiu desarticular quadrilha no Nortão de MT
Uma quadrilha especializada em roubos de maquinários agrícolas, cargas e caminhões que agia em todo o Estado de Mato Grosso, principalmente no Nortão, foi desarticulada pela Polícia Civil.

Foram indiciadas oito pessoas por roubo e formação de quadrilha, numa investigação que durou nove meses. Um fazendeiro é apontado pela Polícia como responsável por financiar a quadrilha.

Segundo a Polícia Civil, um dos líderes da quadrilha é José Onezimar do Nascimento, conhecido como “José Goiano” ou “Gordo”. Ele é apontado como um dos chefes da organização, que conta com integrantes de Primavera do Leste, Paranatinga e Cuiabá.

O assaltante está foragido, mas com dois mandados de prisão decretados pela Justiça. O criminoso é procurado por crime de roubos e furtos de veículos no Estado de Goiás e tem mandado de prisão decretado pela Justiça mato-grossense.

Ele também é investigado em diversas ocorrências de crimes praticados na região de Sorriso (420 km ao Norte de Mato Grosso).

As investigações chefiadas pelo delegado Thiago Garcia Damasceno apontam que integrantes do bando tinham funções definidas, dentro da organização criminosa. “No organograma, havia funções de roubo, transporte, além de cuidar das vítimas escondidas no cativeiro. Outros eram encarregados de vender os produtos do roubo”, explicou o delegado. Ele acrescentou que José Onezimar era mentor das ações criminosas.

Os policiais recuperaram uma carreta bitrem carregada com toneladas de fertilizantes, roubada em Primavera do Leste e encontrada na divisa dos municípios de Paranatinga e Sorriso. Uma pessoa foi presa na ocasião, e revelou a participação de “José Goiano” e Gilberto e que o destino da carreta e da carga seria uma fazenda em Primavera do Leste.

Estão presos, em Sorriso, Gilberto Brut, o “Bradock”, e Erasmo Carlos, dono de um automóvel Santana utilizado na prática um roubo, que deu início a toda a investigação.

A Polícia Civil identificou Gilberto como o responsável por intermediar as vendas dos produtos e equipamentos furtados para abastecer financeiramente a quadrilha.

Nas investigações, foi entregue por Bradock um trator Ford traçado, furtado em Sorriso, em 10 de julho de 2011 e encontrado na divisa de Mato Grosso com Goiás. O maquinário foi apreendido pelos policiais civis de Sorriso.

Dois integrantes da quadrilha foram presos, um em Tangará da Serra e outro em Primavera do Leste. Eles são apontados como linhas de frente das operações criminosas. Os nomes não foram divulgados.

A Polícia investiga um fazendeiro de Primavera do Leste, que supostamente financiaria os crimes, comprando por baixo valor alguns maquinários e equipamentos que eram utilizados em sua fazenda.

O delegado acrescentou que foram mais de seis mil quilômetros rodados para desarticular o esquema, a partir do esclarecimento de um assalto seguido de sequestro ocorrido no município de Sorriso, em agosto de 2011.

Na ocasião, um motorista foi rendido e tomado de assalto um caminhão que carregava um trator, ficando num cativeiro improvisado durante várias horas. Ele viajava de Cuiabá para Guarantã do Norte, dirigindo um caminhão Mercedes – prancha -, transportando um trator Valtra, modelo BH 180.

Nas proximidades do Distrito de Primavera, ele foi atacado por quatro assaltantes, armados com espingardas e revólver e que ocupavam um Santana prata. O motorista foi encapuzado e levado até a uma região de mato, sendo amarrado e vigiado.

Segundo a vítima, o caminhão foi levado para local ignorado. O motorista conseguiu se livrar do cárcere privado e, ao registrar a ocorrência na Delegacia de Policia de Sorriso, começaram as investigações.

“O primeiro passo foi buscar a identificação desses assaltantes e quem poderia estar por trás destes fatos e conseguimos identificar o veículo Santana e seu proprietário e este revelou que havia vendido o carro”,disse o delegado Tiago Damasceno.