PF prende duas pessoas envolvidas na caça e tráfico de animais silvestres no Pará

99 0

A “Operação Jaguaruna” cumpriu três mandatos de busca e apreensão, sendo dois no município de Curionópolis e um em Parauapebas, no sudeste do estado. Foram apreendidos munições que seriam usados durante a caça
Reprodução/Polícia Federal
A Polícia Federal deflagrou na manhã desta terça-feira (29) a “Operação Jaguaruna” com o objetivo de combater a caça e o tráfico de animais silvestres, em especial a onça pintada, espécie ameaçada de extinção. No Pará, foram cumpridos três mandatos de busca e apreensão, sendo dois no município de Curionópolis e um em Parauapebas, no sudeste do estado. Foram cumpridos também mandatos na cidade de Nobre, no Mato Grosso. Duas pessoas foram presas em flagrante por posse de munição de uso permitido e caça.
De acordo com a PF, as investigações tiveram inicio no último sábado(26), a partir de um flagrante realizado pela Polícia Militar da cidade de Curionópolis quando foram encontrados em um freezer restos mortais de aproximadamente 19 onças de diversas espécies, segundo laudo pericial elaborado pelo Instituto Renato Chaves. Ainda segundo as investigações, as partes dos animais como cabeça, patas e o couro foram extraídos de forma precisa, indicando que os membros seriam utilizados como troféus de caça.
Os investigados responderão pelos crimes de caça de animais silvestres ameaçados de extinção e receptação. A PF informou que durante as investigações ficou comprovado que os acusados não possuíam autorização dos órgãos ambientais competentes para realizar o abate de tais animais e que os adquirentes tinham ciência de seu abate criminoso. Ao todo as penas pelos crimes investigados podem alcançar mais de oito anos.
Envie vídeos, fotos e sugestões de pauta para a redação do G1 Pará no (91) 98814-3326
Holler Box
Holler Box