“Parcelamento no cartão de crédito beneficia população e melhora caixa do Estado”, diz Delegado Claudinei

126 0

 

 

Por mês, o Detran tem encaminhado 35 mil pessoas para a dívida ativa do estado por conta de débitos referentes a IPVA, multas, licenciamento e seguro veicular.
Em visita de cortesia ao presidente do Departamento Estadual de Trânsito de Mato Grosso (Detran-MT), Gustavo Vasconcelos, o deputado estadual, Delegado Claudinei (PSL), afirmou na manhã desta quarta-feira (6) que ações como a do parcelamento das dívidas de trânsito no cartão de crédito tanto beneficia o contribuinte quanto o caixa do Governo do Estado, que passa por uma crise financeira difícil, inclusive, com atrasos e escalonamento de salários dos servidores.
“Somos favoráveis a todas as ações do Governo que visam melhorar o caixa do Estado. Diante da crise financeira que estamos passando, com atrasos de salários e pagamento de fornecedores, essa medida é bem-vinda, até porque por outro lado também beneficia a população, já que ele vai poderá parcelar no cartão de crédito as dívidas de licenciamento e seguro veicular, multas e Imposto sobre Propriedade de Veículos Automotores (IPVA)”, afirmou o deputado.
Segundo o presidente do Detran, essa medida deve ser oficializada nos próximos dias, já há um parecer positivo por parte da Procuradoria Geral do Estado (PGE). Inclusive, está sendo estudada a possibilidade da negociação e o pagamento dessas dívidas serem feita pela internet.
Em Mato Grosso, a cada dois veículos que estão em circulação no estado, um possui algum tipo de inadimplência. Além disso, 50% de motociclistas não possuem carteira de habilitação. Por mês, o Detran tem encaminhado 35 mil pessoas para a dívida ativa do estado.
“Deveremos nos próximos dias fazer um chamamento público. Os contribuintes que estão com a documentação veicular vão ter mais essa opção de quitar as dívidas junto ao Governo do Estado. Às vezes, a pessoa não tem R$ 2 mil reais para pagar de uma vez, mas tem esse valor no cartão de crédito e poderá parcelar como se fosse comprar uma televisão em uma loja”, explica Vasconcelos.
Outra ação pontual será a ampliação de blitzes da “Lei Seca” pelo estado, já que, conforme Vasconcelos, em uma única abordagem foram autuados 25% dos motoristas por ingestão de bebida alcóolica ao volante, sendo que 9% foram presos.
SANDRA COSTA
Assessoria de Gabinete

Holler Box