banner

Operário quer parar o campeonato de MT e diz que jogadores de outros times também foram ‘comprados’

393 0

Do: Olhar Direto

Foto: Ilustração

 

 

 

Parma de Oliveira, técnico e diretor do Operário FC, time que disputa a 1ª divisão do Campeonato Mato-grossense, disse ter informações de que jogadores de outros times também teriam sido ‘comprados’ para manipulação de resultado no estadual. Um boletim de ocorrências (BO) foi registrado e a Polícia Civil deverá apurar o caso. A Federação Mato-grossense de Futebol (FMF) informou que acompanha o caso e que, por enquanto, a competição segue normalmente. Vale lembrar que a equipe foi rebaixada.

“O que aconteceu foi que, desde o segundo jogo, tínhamos quatro jogadores comprados para entregar o resultado. Nossos jogos foram todos vendidos. Agora estamos tendo alguma dificuldade para obter outras informações, mas vamos aguardar a Polícia Civil abrir o inquérito e encaminhar para o Ministério Público. Tem que paralisar o campeonato. Acham que tirando o Operário vai resolver? Não vai. Nós fomos os maiores prejudicados nisto”, disse o técnico ao Olhar Direto.

Parma ainda conta que está tentando fazer com que o lateral-esquerdo Diego Queiroz, que seria o responsável por aliciar outros atletas, colabore com as investigações. “Estou convencendo ele a depor para falar quem é responsável por isto. Mas ele precisa de tempo para juntar as provas. Ele me disse que não está sozinho, que pode ter mais clubes envolvidos. O responsável por isto está em Mato Grosso. Ele foi aos campos fazer a proposta”.

O técnico garante que, não fosse a manipulação de resultados, a posição do Operário FC seria outra no campeonato. “Tem que paralisar o campeonato. Estávamos com o artilheiro da competição, o melhor ataque e depois, analisando os vídeos, vimos que os jogos que perdemos foram por falhas individuais, entregadas. Afastamos todos e sobraram só cinco ou seis atletas do profissional, que não estavam envolvidos”.

O diretor de competições da Federação Mato-grossense de Futebol (FMF), Diogo Carvalho, disse à reportagem que a entidade foi informada oficialmente sobre o caso na tarde da última terça-feira (12). “Estamos dando todo o apoio, mas por enquanto é uma denúncia que precisa ser investigada. Pedimos que o boletim de ocorrências fosse repassado para o Tribunal de Justiça Desportiva (TJD/MT) e para a procuradoria para possíveis apurações”.

Como a denúncia ainda é “embrionária” segundo a federação, o campeonato segue normalmente. “Não sabemos se os jogadores foram pagos mesmo, tudo tem que ser apurado e os responsáveis punidos”.

Denúncia

Uma suposta venda de resultados por parte dos jogadores do Operário FC, time que disputa a 1ª divisão do Campeonato Mato-grossense, foi denunciada pelo técnico e diretor do clube, Parma de Oliveira. Foi registrado um Boletim de Ocorrência em uma delegacia de Várzea Grande em que o treinador e outro jogador acusam o lateral-esquerdo Diego Queiroz de aliciar outros atletas do time, que foi rebaixado à segunda divisão na última rodada.

Ao Globo Esporte, Diego Queiroz negou que tenha participado de esquema de venda de resultados. Ele salientou que foi um dos primeiros jogadores a chegar e que sempre auxiliou o Parma de Oliveira. Mas que de fato ele também recebeu a proposta para manipular resultados, na última rodada contra o Cuiabá.

Holler Box
Holler Box