O setor agropecuário lidera o índice de demissões em Rondonópolis

115 0

 

As diversas empresas e indústrias instaladas em Rondonópolis fizeram, em março, 2,5 mil demissões e 2,4 mil contratações, gerando o saldo de 144 profissionais demitidos a mais de suas funções, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). Os dados são analisados a partir das contratações formais (carteiras assinadas).

A agropecuária foi o setor que mais contribuiu para o resultado, com saldo de 80 trabalhadores fora de suas funções. Também estão na lista a construção civil (-35), comércio (-14), indústria de transformação (-11), prestação de serviços (-3) e extrativismo mineral (-2). O setor de serviços industriais de utilidade pública foi o único com resultado positivo (+1).

O resultado deixou Rondonópolis em último no ranking de geração de empregos dos municípios mato-grossenses com mais de 30 mil habitantes. Ao todo, são 14 cidades relacionadas. O melhor resultado foi de Cuiabá (310 admitidos a mais), seguido por Alta Floresta (+144) e Tangará da Serra (+ 111).

No Estado, o saldo foi de 806 funcionários desligados de suas funções no período. Porém, no trimestre, já foram criados 19,3 mil postos de trabalho, sendo o segundo melhor desempenho da região Centro-Oeste, superado apenas por Goiás, que já criou 35,1 mil empregos.

Já o trimestre rondonopolitano registra saldo positivo. Foram 326 postos de trabalho criados a mais, resultado de 7,5 mil admissões e 7,2 mil demissões.

Holler Box
Holler Box