Mãe é presa em Cuiabá suspeita de espancar a filha e deixá-la em coma

52 0

G1-MT

Delegada disse que adolescente de 15 anos teve o crânio quebrado.
Ex-padrasto da vítima também foi detido por suspeita de lavar local do crime.

Uma mulher de 36 anos e o ex-marido foram detidos suspeitos de espancar a filha dela, de 15 anos, na madrugada desta sexta-feira (27), no bairro Novo Paraíso, em Cuiabá. A adolescente foi encontrada com sangramentos na cabeça devido os ferimentos e, segundo a Polícia Militar, que foi até ao local no primeiro momento, ela teve parte da orelha esquerda cortada.

De acordo com a delegada Juliana Chiquito Palhares, plantonista da Delegacia Metropolitana de Cuiabá, que foi até o local do crime e ao Pronto-Socorro Municipal da capital onde a vítima encontra-se internada, a adolescente está em coma e com hemorragia. “A parte de trás do crânio dela quebrou”, pontuou a delegada, ao avaliar que há vários indícios de que a mãe cometeu o crime e o padrasto ajudou a limpar o local.

Foram encontradas marcas de sangue somente no colchão onde a menina estava, pois, segundo a delegada, a mãe só saiu de casa para pedir ajuda a um vizinho depois de ter limpado o local. “Não tem nenhum sinal de arrombamento na casa. Por isso, não tem como dizer que outra pessoa entrou na residência sem que ela [suspeita] tenha percebido, além do que o fato de ter limpado o local levanta suspeita contra a mãe e o ex-padrasto da vítima”, contou a delegada ao G1.

A delegada afirmou ainda que os vizinhos da família disseram que nos últimos dias raramente a suspeita saía de casa e que estaria com depressão. Para Palhares, a mãe se mostrou muito fria em relação ao crime. “Todos que estavam lá viram a frieza com que ela tratou o caso”, frisou.

A frieza da mãe também foi notada pelos policiais militares que atenderam a ocorrência. No boletim de ocorrência, os PMs relataram que quando chegaram ao local uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) estava fazendo os primeiros socorros e que a mãe da garota estava sentada e calma, ‘sem apresentar nenhuma reação quanto ao fato’. A mãe da vítima e o ex-padrasto dela, que encontram-se detidos na Central de Flagrantes, devem prestar depoimento à Polícia Civil ainda nesta sexta-feira (27).

Porém, no local do fato, a suspeita alegou à PM que a menina e o irmão dela de 11 anos foram dormir por volta das 20h desta quinta-feira (26) e que acordou de madrugada com os latidos de um cachorro. Nesse momento, disse ter ouvido os gemidos da filha e foi até o quarto dela, onde se deparou com a filha toda ensanguentada na cama. Em seguida, afirmou ter saído para pedir ajuda dos vizinhos e do ex-marido, que também foi preso.