Luverdense é Campeão e o goleiro se torna herói da partida

234 0

Com goleiro pegando todas as cobranças, Verdão do Norte bate Cuiabá, é bi mato-grossense e se garante na Copa do Brasil do ano que vem
Passados 95 jogos e quatro meses de espera, o Luverdense se sagrou, nesta quarta-feira, o primeiro campeão estadual de futebol de 2012 no país e, de quebra, garantiu vaga na Copa do Brasil do ano que vem. A conquista do Verdão do Norte sobre o Cuiabá na final do Mato-grossense foi drámática e somente decidida na disputa de pênaltis, com o goleiro Fernando Wellington pegando tudo e se tornando o herói do time de Lucas do Rio Verde.
Jogando no Dutra, casa do adversário, o Verdão enfrentou ao longo dos 90 minutos da partida os ataques do ‘Dourado’, que precisava vencer por uma diferença de pelo menos dois gols para se livrar dos pênaltis, o que não aconteceu. No primeiro tempo, o Cuiabá perdeu várias chances de gol, e os times deixaram o gramado com o 0 a 0 no marcador.
Explosão de fogos de artifício
No intervalo, um susto. Os jogadores do Luverdense não puderam ir para o vestiário porque um homem teria disparado alguns fogos de artifício na porta do local. Os policiais que faziam a segurança do estádio Eurico Gaspar Dutra identificaram o suspeito e fizeram a segurança dos jogadores, que retornaram ao gramado e ali permaneceram até o início do segundo tempo. A polícia não informou se o suspeito foi preso. Ninguém se feriu.
Nos 45 minutos restantes, a pressão do Cuiabá continuou e surtiu efeito. Depois de defesas impressionantes de Fernando Wellington, aos 19 minutos do segundo tempo saiu o primeiro gol para o Cuiabá. Jean, chegou na pequena área, aproveitou a bobeira do goleiro adversário e tirou o zero do marcador.
O placar de 1 a 0 foi mantido até o fim do tempo regulamentar e empurrou a decisão para os pênaltis (para escapar das cobranças, o Cuiabá precisava ter vencido por dois gols de diferença). O treinador do Luverdense escalou Rubinho, Régis, Adriano, Braga e Pablo como cobradores. Já Ary Marques optou por Fernando, Lombardi, Jean, Wegno e Marcelo. O vice-artilheiro do Mato-grossense foi o primeiro a cobrar. Rubinho, do Luverdense, chutou com segurança e abriu o placar. Já o artilheiro do Cuiabá, o atacante Fernando, não teve a mesma sorte. O jogador chutou, mas o goleiro do Verdão defendeu.
Os goleiros de ambas as equipes defenderam as segundas cobranças. Na terceira rodada de arremates, parecia que a sorte estava mesmo do lado do Luverdense. Adriano cobrou e fez. Já Jean, do Cuiabá – autor do gol durante o tempo regulamentar da partida – chutou, mas a bola foi parar nas mãos do goleiro, que pegou mais uma. O título saiu na quarta rodada e dos pés de Braga, que bateu com precisão e garantiu a taça do Mato-grossense de Futebol para o Luverdense.
A vitória do time de Lucas do Rio Verde calou o Dutra que estava lotado pela torcida do Cuiabá.
‘Verdão’ só evoluiu
A conquista do Luverdense é uma somatória da evolução do clube que começou na 9ª colocação e encerrou a primeira fase do estadual na vice-liderança, tomando a segunda posição do Mixto.
Como o time venceu a primeira partida da final em casa, por um placar de 1 a 0, para conquistar a taça nesta quarta-feira era preciso apenas um empate. Mas no tempo regulamentar de jogo, o Verdão perdeu pelo mesmo placar da primeira partida, e a final acabou decidida nos pênaltis. Nas cobranças, o Verdão arrancou um 3 a 0, levou o bicampeonato do Mato-grossense e uma vaga na edição 2013 da Copa do Brasil.
Artilharia é do ‘Verdão’
O time de Lucas do Rio Verde também já tem um segundo prêmio: a artilharia do Mato-grossense. Com 12 gols, o experiente Valdir Papel (32 anos), se tornou o maior goleador do campeonato.
Os guerreiros dentro de campo mostraram que o Luverdense tinha condições de ser campeão”
Artilheiro do Mato-grossense, Valdir Papel
Nesta quarta-feira, porém, Papel não vestiu a camisa do Verdão, porque foi obrigado a cumprir suspensão automática por ter levado o terceiro cartão amarelo. Das arquibancadas do Dutra, o atacante assistiu ao Verdão vencer e se emocionou com o segundo título de um Mato-grossense na carreira. Em 2010, Papel vencera o Estadual vestindo a camisa do União.
– É complicado (não atuar e apenas assistir à partida). Eu nunca tinha passado por isso. Já tinha ficado fora em algumas partidas, mas numa final nunca tinha acontecido. Eu e o Raul lá fora sofremos muito, mas graças a Deus os guerreiros dentro de campo mostraram que o Luverdense é uma equipe competente e que tinha condições de ser campeã – afirmou o artilheiro

Holler Box
Holler Box