Justiça mantém presos Savi, ex-secretário e demais alvos do Gaeco

83 0

Do: Olhar Direto

Foto: Rogério Florentino Pereira

 

 

Os seis presos na segunda fase da operação Bereré, deflagrada na manhã de hoje (9), permanecerão presos, por decisão da Justiça, fruto de audiência de custódia cumprida pela 11ª Vara Criminal de Cuiabá. Os alvos deixaram a sede do Grupo de Atuação e Combate ao Crime Organizado (Gaeco) no final da manhã e foram encaminhados a audiência de custódia, presidida pelo juiz Murilo Mesquita.

Além de manter a prisão, o juiz negou solicitação feita pela Assembleia Legisativa de Mato Grosso para que Mauro Savi ficasse detido em um quartel. Todos os presos serão encaninhados para o sistema penitenciário, que será responsável por escolher onde cada um ficará recluso.

No caso do ex-secretário Paulo Taques, a expectativa é de que seja encaminhado ao Centro de Custódia da Capital, por ser advogado. Ele já ficou preso no local em outra ocasião, quando teve a liberdade restrita em decorrência das investigações sobre grampos ilegais em Mato Grosso. O irmão de Paulo Taques, Pedro Jorge Zamar Taques, também é advogado e deve ser encaminhado ao local.

Do Gaeco para a audiência  

Em comum, os presos mantiveram o silêncio na saída do Ministério Público. Foram alvos: o  deputado estadual Mauro Savi, que também foi afastado do Parlamento Estadual; o ex-chefe da Casa Civil, Paulo César Zamar Taques; Roque Anildo Reinheimer e Claudemir Pereira dos Santos, vulgo “Grilo”, e o também advogado Pedro  Jorge Zamar Taques (irmão e sócio de Paulo Taques).

A ação apura a ação de uma organização criminosa instalada dentro do Departamento Estadual de Trânsito (Detran) que apura  desvios de recursos públicos, que podem atingir a cifra de R$ 27 milhões.

A  ‘Operação Bônus’ é resultado da análise dos documentos apreendidos na primeira fase da Bereré, dos depoimentos prestados no inquérito policial e colaborações premiadas. Tem como objetivo desmantelar organização criminosa instalada dentro do Detran para desvio de recursos públicos.

Interrogatórios:

Na  tarde de hoje, 9, o Gaeco disponibilizou agenda de interrogatórios. O presidente da Assembleia Legislativa, Eduardo Botelho, será um dos interrogados.

Veja a listagem:

10/05, 10h – Mauro Luiz Savi

10/05, 10h – Pedro Jorge Zamar Taques

10/05, 14h30 – Paulo Cezar Zamar Taques

10/05, 14h30 – Claudemir Pereira dos Santos

10/05,  16h30 – José Kobori

11/05, 10h – José Eduardo Botelho

Atualização durante audiência de custódia:

15h24 – O deputado Mauro Savi disse que sua prisão aconteceu às 6h de maneira tranquila. O procurador da Assembleia Legislativa, Bruno Cardoso, que o acompanha exigiu que o parlamentar seja encaminhado à um quartel, em respeito a legislação.

15h21 – Pedro Jorge Taques afirma que não houve prisão. Ele saiu de casa às 9h quando soube pela imprensa que estava com mandado em aberto, considerado foragido. Quando enfim decidiu apresentar-se ao Gaeco. O preso não possui antecedentes.

15h20 – Durante audiência de custódia, Claudemir Grilo afirma ser auxiliar administrativo com salário de R$ 1,5 mil. Não possui antecedentes.