Inquérito é aberto para investigar morte de ginasta de 17 anos

186 0

Do: Lance

Medida foi tomada após pai de Jackelyne Silva registrar um boletim de ocorrência. Testemunhas foram convocadas para prestar depoimento

Um inquérito foi aberto pela Polícia Civil para investigar a morte da ginasta Jackelyne Silva, de 17 anos, que faleceu na última quarta-feira (16). A medida foi tomada após o pai da atleta registrar um boletim de ocorrência.
No documento registrado pela Polícia, Marcos Silva relata que no último sábado (12), a Jackelyne sofreu uma queda, e reclamou de dores no peito e na lombar. O pai também informou que a adolescente passou por dois atendimentos médicos antes de sofrer uma parada cardiorrespiratória na quarta-feira e morrer. A Secretaria de Segurança Pública de São Paulo divulgou uma nota, publicada pelo site UOL, informando que testemunhas foram convocadas para depoimento. “Familiares e funcionários da unidade de saúde foram convocados para prestarem depoimento e a autoridade policial aguarda a conclusão dos laudos periciais”, esclarece a nota. O texto emitido pelo SSP-SP ainda lamentou a morte da ginasta, e explicou quais serão os procedimentos a partir de agora.

“A Secretaria Municipal de Saúde (SMS) lamenta a morte da atleta e informa que os hospitais, prontos-socorros e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) possuem uma Comissão de Verificação de Óbitos. Dessa forma, sempre que ocorre um óbito é feita a reavaliação dos prontuários de atendimento do paciente. Caso seja levantada alguma dúvida, o caso é enviado para apuração da Comissão de Ética Médica das unidades. A pasta esclarece que irá colaborar com as investigações’.
Jackelyne da Silva morreu na UPA 26 de agosto , na zona leste de São Paulo. Segundo apuração do site “Olimpíada Todo Dia”, a atleta teve duas convulsões e sofreu com taquicardia, não resistindo posteriormente. A ginasta do Pinheiros, e que teve passagens pelas Seleções Brasileira de base, foi enterrada nessa sexta-feira, no Cemitério da Vila Formosa, em São Paulo.

Holler Box