Identificado como sargento da PM, homem que agrediu ex-mulher é investigado

86 0
Foto: Reprodução

 

 

 

O homem detido em flagrante após agredir a ex-mulher em um estacionamento em frente à Delegacia Especializada da Mulher em Cuiabá, foi identificado como sargento da Polícia Militar Valmir Corrêa, de 51 anos. O caso foi registrado na última sexta-feira (26), e ele foi autuado por lesão corporal no âmbito da violência doméstica.

De acordo com nota divulgada pela Corregedoria da Polícia Militar, a instituição está ciente da situação, e que um policial foi designado justamente para apurar e acompanhar o caso.

Além disso, a Corregedoria afirmou que o sargento já responde por atos similares. Por conta disso, a instituição está reunindo informações e documentos para abrir um novo processo administrativo.

O caso

O vídeo de uma câmera de segurança flagrou o momento em que um homem, identificado apenas como V.C., agride sua ex-companheira. O fato ocorreu na tarde da última quinta-feira (25), em um estacionamento que fica em frente a Delegacia Especializada de Defesa da Mulher de Cuiabá (DEDM). Ele foi autuado por lesão corporal no âmbito da violência doméstica.

Nas imagens, é possível ver que o casal estava passeando pela calçada quando o marido dá um soco no rosto da mulher. A vítima ainda tenta se defender com bolsa e correr, mas é agarrada pelo acusado, que tenta sufocá-la. Ela então se segura em uma grade do estacionamento, enquanto grita por socorro.

Logo depois, aparecem uma mulher e um homem, que intervém e conseguem cessar as agressões. O acusado foi preso em flagrante.  Na abordagem, os policiais encontraram o suspeito armado.

Leia a nota na íntegra

A Corregedoria da Polícia Militar informa que tomou conhecimento e de imediato designou um policial do quadro da instituição para acompanhar o caso na Delegacia da Mulher.

A Corregedoria está reunindo informações e documentos para embasar o procedimento para apuração disciplinar da conduta do policial. O sargento em questão já responde a procedimento similar na instituição.

A PMMT informa ainda que visando a apuração e punição disciplinar de integrantes da Corporação denunciados pela prática de violência contra a mulher, o Comando Geral baixou a portaria 074/2015(DGP/QGC) exigindo prioridade, o que significa maior celeridade, na apuração e adoção das medidas legais contra o agressor.