banner

Governo define ex-secretário como novo diretor da Santa Casa e estima reabertura em 30 dias

148 0

Do: Olhar Direto

Foto: Rogério Florentino/Olhar Direto

O ex-secretário de Planejamento da Assembleia Legislativa, Abílio Camilo Fernandes, foi escolhido pelo governador Mauro Mendes (DEM) como o novo diretor-geral da Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, que está sob o comando do governo desde o fim da semana passada. A expectativa é que o local seja reaberto em até 30 dias.

“É um profissional com ampla experiência na área do planejamento estratégico, estava disponível, fazendo um diagnóstico da Santa Casa, inclusive, já realizou um plano de ação”, afirmou o secretário de Estado de Saúde, Gilberto Figueiredo.

O secretário, junto à sua equipe de adjuntos, segue trabalhando na elaboração do plano estratégico que reabrirá as portas da Santa Casa. Além disso, está sendo realizado o plano de contratação dos funcionários que querem continuar trabalhando na unidade, agora sob o comando da SES.

Gilberto esclareceu que todos os esforços estão sendo realizados para que os atendimentos sejam oferecidos a população em 30 dias. O plano estratégico de funcionamento da unidade será apresentado quando estiver totalmente finalizado.

“Nós estamos numa força-tarefa para que a Santa Casa volte a funcionar dentro de 30 dias. Vamos adotar todas as providências necessárias para que ela abra as portas. Nós não vamos ficar a conta-gotas informando cada contratação que iremos fazer. As providências internas do processo administrativo vão ser anunciadas quando a Santa Casa estiver pronta para funcionar”, explicou.

O futuro gestor da Santa Casa possui graduação em Licenciatura em Ciências com habilitação em Física pela Universidade Federal de Mato Grosso (1978). É professor aposentado da Universidade Federal de Mato Grosso e superintendente de planejamento estratégico da Assembleia Legislativa de Mato Grosso. Tem experiência na área de Administração, com ênfase em Gestão de Pessoas e Planejamento Estratégico.

Gestão

O governador Mauro Mendes (DEM) anunciou, no dia 02 de maio, que o Estado irá gerir a Santa Casa de Misericórdia de Cuiabá, que está fechada desde março deste ano, por conta de problemas financeiros. Este deve ser o último passo para que sejam destravados os R$ 7 milhões aportados pela prefeitura e a Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), que serão utilizados para pagamento de salários atrasados.

Para ‘salvar’ a Santa Casa, o governo fará a requisição administrativa de bens e serviços, que é uma espécie de intervenção na unidade de saúde. A medida é tomada nos casos em que há ameaça ou solução de continuidade dos serviços de saúde. Como é uma entidade privada, a empresa receberá uma indenização por parte do Executivo.

Em razão da requisição administrativa da unidade hospitalar, o Estado assume todo o controle do estabelecimento e de seus equipamentos de forma emergencial e temporária, com o objetivo de assegurar o atendimento de média e alta complexidade aos usuários do Sistema Único de Saúde.

A Santa Casa está fechada desde o dia 11 de março por falta de pagamentos a fornecedores e funcionários, que estão com cerca de sete meses de salários atrasados.

A Assembleia Legislativa, assim como a prefeitura de Cuiabá já manifestaram o desejo de repassar R$ 3,5 milhões cada, para a instituição pode quitar parte dos salários atrasados, mas a ação não foi permitida, por conta da falta do plano de viabilidade.

Holler Box
Holler Box