Galo sucumbe em Montevidéu, perde para Nacional e se complica na Libertadores

53 0

Do: Lance

O Galo segue com muita dificuldade para balançar as redes na fase de grupos da Libertadores. Em mais uma noite para esquecer, o Atlético Mineiro foi até Montevidéo para encarar o Nacional e perdeu, por 1 a 0. O gol do jogo foi marcado por Bergesio.
Com mais uma derrota, o Alvinegro segue sem pontuar na competição continental e ocupa a lanterna do Grupo E. Os uruguaios vivem situação oposta no torneio e lideram a chave, com quatro pontos.

Faltou espaço

O jogo começou truncado no Parque Central, em Montevidéu. Os primeiros minutos do confronto foram concentrados na região central do campo, com as duas equipes brigando pela posse.

Com o passar do tempo, o Atlético foi conquistando terreno e passou a ter o controle das ações. Através da bola parada, os comandados de Levir Culpi passaram a pisar mais na área uruguaia. Foi assim que, aos 15, Cazares cobrou falta na segunda trave e Luan, de bicicleta, tentou um golaço, mas mandou por cima.

Apesar de aparecer um pouco mais no ataque, o Galo continuou tendo dificuldades para encontrar espaços na defesa do Nacional. O mesmo acontecia com os uruguaios, que esbarravam na forte marcação mineira.

Sem conseguir chegar no último terço, o jeito foi buscar a finalização de fora. Aos 34, Zé Welison roubou no meio de campo e, de muito longe, soltou uma bomba, acertando o poste do goleiro Conde. Pouco depois, o volante voltou a desarmar e passou para Cazares. O equatoriano tentou com efeito de fora, mas não acertou o alvo.

Nacional marca e Galo se complica

O panorama seguiu o mesmo na volta do intervalo. Duelo truncado e com poucas jogadas trabalhadas. Os dois times continuaram abusando dos cruzamentos e das finalizações de longe.

Ao contrário do que aconteceu nos primeiros 45 minutos, o time da casa mudou sua postura na metade da etapa final. Os uruguaios passaram a pressionar o Atlético, que não parecia ter forças para suportar a imposição de jogo do Nacional.

Até que aos 26 minutos, após bela jogada pela esquerda, Viña abriu espaço e cruzou, na medida, para Bergesio, que subiu mais que toda a defesa atleticana e cabeceou no canto, sem chances para o goleiro Victor: 1 a 0.

O técnico Levir Culpi, após sair em desvantagem, resolveu mexer na equipe. Jair e Patric deram lugar a Chará e Guga. A tentativa era de dar mais velocidade à equipe, principalmente pelo lado direito. O Atlético pressionou na busca pelo empate, mas não funcionou. Fim de jogo e mais um tropeço do Galo na Libertadores.

 

Holler Box
Holler Box