Ex-prefeito é preso pela PF acusado de ligação com megatraficante internacional

76 0

Do: Olhar Direto

Foto: Reprodução

 

 

O ex-prefeito de Brasnorte (585 km de Cuiabá), Eudes Tarciso de Aguiar (DEM), é um dos alvos de mandado de prisão da ‘Operação Sem Saída’, deflagrada nesta quinta-feira (22) pela Polícia Federal em Mato Grosso e no Paraná. Ele estava na cidade do interior do Estado e será encaminhado para Curitiba (PR).

Ainda não há detalhes da participação do prefeito e nem sobre a ligação dele com o megatraficante internacional Luiz Carlos da Rocha, vulgo “cabeça branca”, que é a pessoa de interesse nas investigações. Ele foi detido em julho do ano passado, na cidade de Sorriso (420 quilômetros de Cuiabá), na primeira fase da ação.

A denominada Operação Spectrum está em sua 4ª fase ostensiva, tendo até o momento arrecadado aproximadamente 500 milhões de reais em patrimônio da organização criminosa comandada por Luiz Carlos da Rocha, o “Cabeça Branca”, somente em solo brasileiro. Dentre os bens sequestrados estão 16 fazendas que somadas representam uma área de aproximadamente 40 mil hectares no Estado do Mato Grosso.

Aproximadamente 100 policiais federais cumprem 18 ordens judiciais em Curitiba no Paraná e em Brasnorte, Tapurah, Juara, Nova Maringá e Cuiabá no Mato Grosso, dos quais 2 mandados de prisão preventiva, 2 mandados de prisão temporária e 14 mandados de busca e apreensão, cujo objetivo é reunir elementos probatórios da prática dos crimes de Lavagem de Dinheiro, contra o Sistema Financeiro Nacional, Organização Criminosa, Associação para o tráfico internacional de drogas, dentre outros delitos.

Somente nesta ‘Operação Sem Saída’ o patrimônio arrecadado será de mais de 100 milhões de reais, considerando que somente em fazenda são mais de 11 mil hectares.

Esta é a maior operação da história da Polícia Federal na desarticulação patrimonial de organização criminosa com atuação no tráfico internacional de drogas e lavagem de dinheiro.

Os presos serão conduzidos à Superintendência da Polícia Federal em Curitiba/PR onde permanecerão à disposição da Justiça.

Holler Box
Holler Box