Em Chapada a Câmara Municipal reprova pedido de cassação de Thelma de Oliveira

144 0
Thelma de Oliveira (PSDB)

 

A Câmara Municipal de Chapada dos Guimarães (64km de Cuiabá) rejeitou pedido de cassação da prefeita Thelma de Oliveira (PSDB). A tucana, por meio de nota, afirmou respeitar a prerrogativa de fiscalização do Legislativo, mas sustentou que enxerga na tentativa de tirá-la do cargo uma ação que já visa as eleições municipais de 2020.

“Thelma de Oliveira lamenta que disputas políticas visando as próximas eleições de 2020 tenham motivado as denúncias contra sua gestão, com o claro objetivo de prejudicar o município”, sustenta o posicionamento da prefeita.

Ela enfatizou que, mesmo em um período delicado de crise econômica em todo o País, toda a equipe de secretários e servidores veem trabalhando para garantir melhor qualidade de vida para os cidadãos, com foco na prestação dos serviços essenciais de saúde, educação, saneamento básico e assistência social.

Uma das acusações que pesavam contra a gestora era a de atraso no envio de dados ao sistema Aplic. A chefe do Executivo municipal afirmou que todas as informações obrigatórias foram prestadas, ainda que com atraso, garantindo tanto ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) quanto à Câmara Municipal, a possibilidade de aferir a gestão administrativa e financeira do município, sem dolo à transparência dos dados.

Também acusada de supostas irregularidades que incluem aquisição de plantas que não teriam sido usadas na cidade, superfaturamento e recusa em atender solicitação de informações feitas por vereadores, Thelma sustenta que foi determinada em janeiro de 2019 uma tomada de contas especial para apurar possíveis irregularidades nas aquisições realizadas pela Secretaria Municipal de Turismo.

A Câmara começou a analisar o caso na noite de quarta-feira. Os trabalhos foram interrompidos e foram retomados nesta quinta.  Criada em dezembro, a Comissão Processante apurou pelo menos seis irregularidades supostamente cometidas por Thelma. O relatório produzido pela vereadora Aline Muniz (PT) defendia a cassação da tucana.

Na noite de ontem, o presidente da Câmara pediu que começasse a ser lido o relatório. No entanto, o advogado da prefeita, José Antônio Rosa, pediu que fosse lida a denúncia, as provas, o relatório da defesa e o parecer final da comissão processante.

Por conta disso, alguns vereadores teriam entrado em divergências. O vereador Thomas Jefferson (PSDB) pediu então, para que todo o processo fosse lido de capa a capa. Votada pelos demais vereadores, a maioria acatou a proposta do parlamentar.

Mais de quatrocentas páginas foram lidas pela mesa diretora. Com o avançar das horas, o presidente da casa ordenou que a sessão fosse temporariamente suspensa e fosse retomada no dia seguinte.

A continuação da leitura do processo e julgamento acontece nesta quinta feira (14), no plenário da Câmara Municipal de Chapada dos Guimarães.

Viúva do ex-governador do Estado Dante de Oliveira, Thelma, que já chegou a ser suplente de deputada federal foi eleita prefeita de Chapada com 44,6% dos votos válidos no município.

Holler Box
Holler Box