Eletronorte e BRF confirmam: Lucas do Rio Verde terá energia de sobra

98 0

 

Conclusão das obras de subestações é confirmada pela BRF e Eletronorte para este ano
O prefeito Marino Franz esteve reunido com a diretoria da BRF nesta quarta-feira (30/05) e ouviu a confirmação do prazo de conclusão da subestação de energia elétrica que está sendo construída pela indústria de alimentos. De Cuiabá também veio a confirmação do superintendente regional da Eletronorte Helio Monti quanto a segunda subestação  com capacidade de gerar até 75 MVA.  Helio Monti,  explica que a segunda subestação está sendo construída ao lado da unidade da BRF. São investidos aproximadamente R$ 15 milhões, com equipamentos modernos que permitem todas as manobras técnicas com segurança e entrega de energia firme.  

Ambas as construções vão dobrar a capacidade de fornecimento de energia elétrica e devem entrar em operação em meados de outubro deste ano. Os empreendimentos energéticos vão permitir a continuidade do desenvolvimento econômico do Município. 
Uma das subestações está sendo construída pela BRF com investimentos de  R$ 35 milhões. As obras começaram em 2009 e devem ser entregues em duas etapas, em outubro de 2012 com a viabilização de 33 MVA (megavolt ampère) e abril de 2013 com a implantação de um segundo transformador de energia, totalizando 66 MVA.

A construção da obra foi acordada em 2008, quando a BRF na época Sadia, se instalou no município e obteve a autorização da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) para a utilização de energia da subestação da Cemat. 

Com a autorização, a empresa se comprometeu em construir uma nova subestação e que será operada pela Eletronorte. A primeira etapa deve ser entregue no início do próximo ano, com a devolução dos 23 MVA cedidos pela Cemat. 

A empresa gera mais de 4 mil empregos diretos, no abate diário de 4.800 suínos, 275 mil aves e na industrialização de duas mil toneladas de produtos (mortadela, bacon e linguiça) por mês. Com os investimentos e a oferta de energia necessária, a perspectiva é dobrar a capacidade de produção da unidade e o número de empregos gerados até 2015. No entanto todas essas decisões só se tornaram possíveis com a persuasão dos gestores de Lucas do Rio Verde e diretores da BRF (nesse período ainda Sadia Oeste) junto a Cemat, Eletronorte  e em várias reuniões em Brasília, mostrando a necessidade urgente de capacitar o município com nergia suficiente que garanta a continuidade de seu desenvolvimento. 

O prefeito Marino Franz ressalta que a falta de disponibilidade de energia sempre foi um dos principais obstáculos para a vinda de novas indústrias de médio e grande porte. “Com essas obras, a BRF vai resolver não somente o problema de consumo de energia dela, e agregando a nova subestação em construção pela Eletronorte vai permitir que o município continue crescendo.” e conclui observando que “além de garantir que o município não sofrerá com possíveis apagões, a disponibilidade de energia será mais um incentivo na atração de novos empreendimentos. Quanto maior e mais confiável é a oferta de energia elétrica, maior é o interesse das grandes indústrias em se instalar no município.” ensina Marino.