Dificuldade de urinar, fluxo urinário fraco, necessidade frequente ou urgente de fazer xixi?

298 0

O aumento da próstata pode causar transtornos urinários, a maioria dos sintomas estão relacionados a isso e começam silenciosos

A dificuldade em urinar pode ocorrer por uma série de motivos. As principais causas são as infecções urinárias, as alterações da próstata e  o uso de certos medicamentos. Contudo, a dificuldade de eliminar a urina pode ter origem em problemas neurológicos, cicatrizes, cirurgias ou ainda fatores psicológicos (síndrome da bexiga tímida), além do aumento da próstata.
A Hiperplasia Benigna da Próstata (HBP) é um problema que consiste no aumento prostático decorrente, dentre outros fatores, da ação hormonal e fluxo de sangue no órgão. Para tratar dessa anomalia, o procedimento da embolização das artérias prostáticas é mais uma ótima alternativa de tratamento. O método funciona com um cateter que deposita microesferas de resina e impedem a chegada de sangue aos nódulos de hiperplasia. Desse modo, ocorre uma necrose coagulativa, uma espécie de infarto benigno na próstata e, em decorrência disso, a próstata torna-se mais macia e diminui de tamanho em torno de 30% a 40%.
Os resultados são muito satisfatórios. Segundo Dr. Francisco Cesar Carnevale, médico especialista em Radiologia Intervencionista do CRIEP (Carnevale Radiologia Intervencionista Ensino e Pesquisa), em mais de 300 pacientes tratados, a taxa de sucesso ficou entre 90 a 95%. Nos casos mais graves, em pacientes que estavam com sonda vesical, a taxa de sucesso foi de 90% na retirada da sonda.
Prof.  Dr. Francisco Cesar Carnevale – médico do CRIEP – Carnevale Radiologia Intervencionista Ensino e Pesquisa – autoridade médica referência nacional e internacional em Radiologia Intervencionista, Angiorradiologia e Cirurgia Endovascular. Sua principal linha de pesquisa está focada no tratamento de pacientes com sintomas do trato urinário inferior associados ao crescimento da próstata pela Hiperplasia Prostática Benigna (HPB). Pioneiro a publicar na literatura científica mundial, a técnica de Embolização das Artérias da Próstata (EAP) dentro do Hospital das Clínicas da FMUSP, sob a supervisão dos professores Miguel Srougi e Giovanni Guido Cerri.  É diretor de Radiologia Vascular Intervencionista do Instituto de Radiologia (InRad-HCFMUSP), do Instituto do Coração (InCor-HCFMUSP) e do Hospital Sírio Libanês, em São Paulo (SP). É responsável pelas disciplinas de Graduação e Pós-graduação na área de Radiologia Intervencionista da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP).
CRIEP – Carnevale Radiologia Intervencionista Ensino e Pesquisa – centro médico e de pesquisas que é referência nacional e internacional nas áreas de Radiologia Intervencionista e Cirurgia Endovascular, especialidades voltadas ao tratamento minimamente invasivo de doenças com o auxílio de métodos de imagem. Desde 1997, por meio de uma equipe de médicos da Universidade de São Paulo (USP) formada pelo Prof. Dr. Francisco Cesar Carnevale, Dr. Airton Mota Moreira e Dr. André Moreira de Assis, o CRIEP oferece, aos pacientes, uma série de tratamentos por meio de técnicas e equipamentos tecnológicos mais avançados. Site: http://www.criep.com.br

Holler Box
Holler Box