Corregedoria prorroga por 30 dias apuração sobre denúncias do BB PAG

58 0


A Corregedoria da Secretaria de Estado de Fazenda (Sefaz) decidiu prorrogar por um mês o prazo para conclusão dos trabalhos da comissão de sindicância instaurada em janeiro para apurar a participação de servidores do órgão nos desvios da Conta Única do Estado por meio do sistema BB PAG – esquema alvo da operação policial da Delegacia Fazendária (Defaz) na manhã da última quinta-feira.

Portaria referente à prorrogação foi publicada na edição do Diário Oficial do Estado (DOE) que circula nesta terça-feira (08).
A comissão é composta por três servidores da Sefaz e seus trabalhos, após entregues à Corregedoria, deverão apontar ou não a necessidade de processo administrativo para responsabilização dos servidores apontados como responsáveis por débitos injustificados da Conta Única no sistema online fornecido pelo Banco do Brasil, o BB PAG.

Antes da prorrogação do prazo para os trabalhos da comissão, a Sefaz já tomou medidas administrativas por conta dos indícios de rombo à Conta Única. No dia seguinte à Operação Vespeiro, da Polícia Fazendária, que cumpriu mandados judiciais (de prisão, de busca e apreensão) contra pessoas investigadas pelo rombo, o titular da Sefaz, Edmilson José dos Santos, decidiu afastar da vida pública os servidores investigados.

Foram afastados Mara Curvo Muniz, agente da área instrumental do Governo (AAIG) e coordenadora do controle da Conta Única do Estado, Avaneth Almeida das Neves, técnica da área instrumental do Governo (TAIG) e secretária adjunta do Tesouro Estadual, e Paulo Alexandre França, técnico do setor financeiro da Sefaz.