banner

Comércio eletrônico deve faturar no Dia do Consumidor R$ 258 milhões

1260 0

Com: Estadão Conteúdo

O comércio eletrônico deve faturar R$ 258 milhões no Dia do Consumidor, que será comemorado na próxima quarta-feira, 13 de março. O valor representará alta de 18% na comparação com o mesmo período do ano passado. O levantamento é da Ebit/Nielsen, que explica que a alta deve ser puxada pelas promoções. O número de pedidos deve subir de 521.322 mil para 536.382 mil, alta de 2,9%, enquanto o tíquete médio deve crescer 14,5%, de R$ 420 para R$ 481. A data de descontos foi criada em 2014 e chega a sua sexta edição consecutiva.
“O objetivo do Dia do Consumidor é aquecer as vendas em um dos meses de menor faturamento do ano, impulsionando o desempenho do setor no primeiro trimestre, que historicamente é o menos importante para o e-commerce”, explica Ana Szasz, head da Ebit/Nielsen.
Segundo a Ebit/Nielsen, graças às promoções, o e-commerce vende, em média, duas vezes mais na data, na comparação com uma quarta-feira comum. Em termos de faturamento médio diário, o Dia do Consumidor Brasil só perde para a Black Friday, principal período para o comércio eletrônico.
“É uma época que está crescendo e se consolidando no calendário anual do varejo. A cada ano, expande o número de lojistas participantes e de ofertas. Isso chama a atenção do consumidor, uma vez que ele ganha outra oportunidade de comprar mais pagando menos. E, do outro lado, o lojista consegue alavancar às vendas em um mês que anteriormente era frio”, explica ele.
Dados da Ebit/Nielsen apontam que categorias tradicionais, como Eletrônicos, Eletrodomésticos, Moda & Acessórios, Casa & Decoração e Cosméticos & Perfumaria devem ser as mais buscadas pelo consumidor. Entretanto, assim como na Black Friday, categorias menos tradicionais, como Alimentos & Bebidas, Pet Shop, Papelaria e Turismo também têm espaço para faturar mais.
Segundo a Ebit, o progresso de importantes datas, como o Dia do Consumidor, deverá ser um dos principais fatores a impulsionar o desenvolvimento do e-commerce em 2019. A Ebit estima crescimento de 15% para o comércio eletrônico em 2019 com vendas totais de R$ 61,2 bilhões. Os pedidos devem ser 12% maiores, chegando a 137 milhões, e o tíquete médio deve ser de R$ 447, aumento de 3%.

Holler Box
Holler Box