Assaltantes conseguem levar R$ 1 milhão de Carro Forte

85 0

 

Na ação, assaltantes usaram, inclusive, uma picape da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) que havia sido roubada horas antes

Quatro homens armados com fuzis explodiram um carro-forte e levaram todos os malotes com dinheiro. O valor roubado seria superior a R$ 1 milhão, pois o dinheiro iria abastecer caixas-eletrônicos e agências do interior.

No assalto, ocorrido ontem à tarde, os ladrões utilizaram uma picape S-10 para parar o veículo carregado com dinheiro. No choque com o carro-forte, a picape ficou com a frente amassada. Os vigias acreditavam se tratar de um acidente de carro. Assim que abriram a porta, houve troca de tiros e, em seguida, os assaltantes jogaram um explosivo que detonou parte do veículo.

Os vigias tiveram que abandonar o carro e os ladrões aproveitaram para pegar todo o dinheiro e, em seguida, fugiram em dois veículos – uma picape roubada da Secretaria Estadual de Meio Ambiente e uma picape Fiat Strada. A picape da Sema foi roubada horas antes na região. No carro havia grupo de técnicos que saiu de Cuiabá e estava em serviço.

O assalto ocorreu em frente à Fazenda São João, a cerca de 30 quilômetros do Posto Gil, num local considerado estratégico. É um entroncamento com estrada de chão que dá acesso a vários municípios, inclusive Paranatinga. Policiais rodoviários foram os primeiros a atender a ocorrência.

Assim que foram informados do assalto, policiais da Gerência de Combate ao Crime Organizado (GCCO) se deslocaram para onde ocorreu a ação criminosa. Eles levaram peritos do Instituto de Criminalística para fazer o laudo de local.

Segundo o delegado Flávio Stingueta, o local não tem sinal de telefone celular e as informações eram poucas até o fechamento desta edição. O helicóptero da Polícia Militar também está ajudando nas buscas, mas até o início da noite os assaltantes não tinham sido localizados.

A empresa transportadora não forneceu à Polícia o valor roubado, mas segundo os policiais, seria “muito dinheiro”, uma vez que esse tipo de transporte é feito poucas vezes ao mês.

No entendimento dos policiais, os bandidos já tinham informação a respeito da rota que o carro-forte iria seguir e o atacaram num local estratégico. Os policiais não souberam informar se no confronto algum vigia da empresa ficou ferido.