Aprovados em concurso público na área de Segurança aguardam uma posição do governo MT

236 0

Comissão de Segurança Pública e Comunitária para solucionar a situação para nomeação dos aprovados em concurso público.

Na última quinta-feira (23), o deputado Delegado Claudinei (PSL) participou de audiência pública que tratou sobre a situação atual das nomeações dos candidatos aprovados em concursos públicos da área de segurança pública e sistema penitenciário no estado de Mato Grosso. A ação foi uma iniciativa da Comissão de Segurança Pública e Comunitária da Assembleia Legislativa de Mato Grosso (ALMT), no auditório Licínio Monteiro da Casa de Leis.

O parlamentar que foi nomeado em concurso público para delegado na Polícia Judiciária Civil no estado de Mato Grosso (PJC-MT), em 2002. Ele lembra que passou pela mesma agonia que os aprovados nos concursos para Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen) e da Perícia Oficial e Identificação Técnica (Politec) que estavam presentes no acontecimento.

“Eu já passei por isso e sou solidário a este movimento. Eu iniciei o concurso público aqui, em Mato Grosso, no mês de dezembro de 1999. Foram seis etapas a serem atendidas e finalizei o concurso com aprovação, somente em julho de 2000. Eu morava em Marinalva no Paraná. Eram mais de mil quilômetros para chegar até aqui. Somente, em março de 2002, praticamente, quase dois anos, fui nomeado”, comenta Delegado Claudinei.

Um dos 70 aprovados pela Agepen, Lucas Francisco da Silva, considera o que está faltando para nomeação é o empenho e a boa vontade do executivo. “Falta de gestão e de execução. Então, sem os profissionais para fazer o acompanhamento dos reeducandos, sem efetivo necessário, a gente vai se arrastar por mais 10 anos, nesta briga. Jogando a culpa de um lado e de outro e nada vai resolver. A nossa luta é para nomeação de todos. Isso não é fechar delegacia”, explana.

O aprovado Paulo Rogério que aguarda a nomeação na Agepen e de Matupá (MT) conta que o servidor público está perdendo a sua saúde com o acúmulo de atividades por falta de efetivo nas penitenciárias. “Estamos prontos para ingressar. Por coincidência, encontrei um colega que é agente penitenciário. Ele estava fazendo a segurança dos presos que trabalhavam na rua. Estava com semblante cansado e disse que saiu do plantão e estava dando apoio na cadeia e hoje estava na rua”, comenta.

A Comissão de Segurança Pública e Comunitária fará o agendamento junto com a Secretaria de Estado de Segurança Pública para tratar sobre a situação da nomeação. Também, iniciará nos próximos dias a inspeção nas penitenciárias, inicialmente no presídio em construção na cidade de Várzea Grande (MT).

Holler Box
Holler Box