Após onze dias de desaparecimento, família ainda mantém esperanças de encontrar professora viva

215 0

Do: Olhar Direto

Foto: Rogério Florentino Pereira/OD

Desaparecida há onze dias, a família de Rosângela da Silva, 32 anos, ainda mantém esperança de encontrá-la com vida. Ela foi vista pela última vez no dia 25 do mês passado, quando saiu de carro com o ex-namorado, Alexandro Lautenschlager, de 31 anos, em Nova Mutum (a 262 quilômetros de Cuiabá). Ele foi preso cinco dias depois do sumiço, sob suspeita de feminicídio. No interrogatório à polícia de Foz do Iguaçu, ele se calou.

Ex-marido da professora, Vilmar Queiroz, disse ter esperança de encontrar Rosângela com vida. “Infelizmente ela diminui a cada dia, mas sempre há esperança. Sem corpo ainda há esperança”, disse. Ele tem um filho de três anos com Rosângela.

Vilmar contou que os investigadores do município relataram empenho na procura pela professora. No entanto, até o momento eles não tiveram nenhuma novidade no caso. Segundo ele, todos os dias a família e amigos fazem buscas por conta própria. “Quem pode colabora”, contou.

Embora o empresário não tenha confessa do crime, o delegado que conduz o caso, Rodrigo Costa Rufato,  diz ter materialidade suficiente. “Além da situação de fuga formalizada por meio de depoimento e houve a fuga. Deixou o carro na casa dos pais e desapareceu. Além disso, em meio aos depoimentos e declarações encontramos elementos que comprovam que ele matou a Rosângela. As buscas continuam, mas já é possível afirmar que ele cometeu esse crime”, disse.

Conforme noticiado pelo Olhar Direto, no sábado (26) o suspeito deixou a cidade em fuga ao Paraguai. Ele passou a ser monitorado e já com indícios de ter assassinado à vítima, o delegado Rodrigo representou pela prisão temporária (30 dias), por suspeita de feminicídio. No dia 30 ele foi preso em Foz do Iguaçu.

As investigações seguem para localização do corpo da vítima. No dia 3 de janeiro de 2019, a professora registrou boletim de ocorrência relatando ameaças do namorado, por não aceitar que ela terminasse o relacionamento. Ela também tinha uma medida protetiva contra ele.

Holler Box