Ação em complexo de favelas do Rio termina com 24 presos

5 0

Ag. Brasil
Operação mobilizou 3,4 mil militares e apreendeu cerca de 10 quilos de maconha, duas pistolas automáticas e recuperou 10 carros roubados

*Soldados do Exército fazem patrulha na comunidade Vila Kennedy, no Rio de Janeiro (RJ), durante a intervenção federal no Estado – 07/03/2018 (Pilar Olivares/Reuters)

O Comando Conjunto das Forças Armadas divulgou, no início desta noite, o balanço da operação realizada hoje (27) no Complexo de Favelas do Lins de Vasconcelos, zona norte do Rio. Ao todo, 24 pessoas foram presas, e cumpridos 16 mandados de prisão e feitos oito flagrantes por tráfico e porte ilegal de arma.
Na operação, que começou nas primeiras horas desta terça-feira, foram apreendidas cerca de 10 quilos de maconha, uma grande quantidade de cocaína e de crack, duas pistolas automáticas, um revolver, munições e oito radiotransmissores, além de recuperados 10 carros roubados e 11 motocicletas usados por traficantes da região.
A operação faz parte das medidas determinadas pela intervenção federal na segurança pública do estado. A ação no Complexo do Lins contou com o maior contingente desde fevereiro, quando teve início a intervenção. Foram 3,4 mil militares das Forças Armadas, além de 150 policiais militares e 350 policiais civis.
O Complexo do Lins é uma região da cidade onde ocorrem com frequência roubos de carga de carretas, principalmente as que trafegam pela Linha Amarela, por sua proximidade com a comunidade.
Normalmente, motociclistas ou condutores de carros abordam o motorista da carreta na via expressa; um deles entra no veículo, que é obrigado a seguir para uma das favelas do complexo. Lá, a carga é retirada da carreta e levada para uma casa ou galpão usado pelos criminosos, e depois é vendida para atravessadores que já têm contato com a quadrilha.
A autoestrada Grajaú-Jacarepaguá foi fechada, por medida de segurança, nos dois sentidos, desde cedo, para que as tropas federais pudessem usar as pistas da via para facilitar o acesso aos morros da Cachoeirinha e Cachoeira Grande, que ficam na parte alta do complexo. O acesso a esses morros é feito pela autoestrada.
As tropas federais liberaram a via às 15h40, quando começaram a retornar aos quartéis. O tráfego está normalizado, mas durante o dia os motoristas que saíram dos bairros de Jacarepaguá, Barra da Tijuca e Recreio dos Bandeirantes sofreram com grandes congestionamentos, porque tiveram como opção a Autoestrada Lagoa-Barra, a Linha Amarela e o Alto da Boa Vista. Estas, por sua vez, também tiveram grandes problemas no trânsito, devido ao excesso de veículos.

Deixe seu comentário

Related Post